19.5.14

 Me espero no impulso da fala, me confundo com propósito, me lança ao labirinto meu lidar com desejar te
 E reinvento em mim, fora de seu lugar, asas de Ícaro - para alçar sonhos em subverso
 Amateriados, fundidos em substancia do que ainda em mim é aceito
 Como um grito lateral e fugidio, que encontra vazão rápida do grande profundo poço de lugar nenhum
 Onde se guardou o que jamais se esperava rever

Um comentário:

Mariana Moreira disse...

Moço tu tem um dom!